Tribunal Superior brasileiro indefere as acusações contra Primatinho por motivos práticos

Um soldado auxilia um membro da equipe de resgate no rio Barobiba durante uma busca das vítimas na barragem de Rejeitos destruída de propriedade da mineradora brasileira Vail SA, 5 de fevereiro de 2019.

BRASÍLIA, 19 de outubro (Reuters) – O Supremo Tribunal Federal rejeitou na segunda-feira as acusações contra 16 pessoas em conexão com o rompimento da barragem de Bromadinho, de propriedade da mineradora brasileira VALE3.SA. Em 2019.

O tribunal, conhecido como SDJ, decidiu na terça-feira que as acusações feitas por promotores públicos de Minas Gerais devem ser feitas por um tribunal federal, não um estadual.

O colapso da barragem desencadeou uma grande onda dentro e ao redor da comunidade de mineração de Bromadino. Entre os mortos estão 250 funcionários de Vail.

A decisão unânime do recurso, apresentado no ano passado pelo ex-presidente da Vail, Fabio Swartzman, buscou indiciar um dos 16 advogados, que devem iniciar uma nova ação em um tribunal federal.

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais afirmou no Twitter que estava apelando da decisão.

Reportagem de Ricardo Britto, escrita por Anthony Bottle, edição de Richard Bull

Nossos padrões: Políticas da Fundação Thomson Reuters.

READ  Flamenco e Palmiras do Brasil estão prontos para jogar na final da Copa Libertadores

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Petro Link