Gás natural

Produtor de gás Energean compromete-se a produzir zero carbono em 2050

 A produtora de petróleo e gás do Mediterrâneo, Energean, se juntou a uma iniciativa apoiada pela ONU e se comprometeu a reduzir suas emissões líquidas de carbono para zero até 2050, disse seu executivo-chefe na segunda-feira.

Os produtores de petróleo e gás sofreram forte pressão nos últimos anos para combater as emissões de gases do efeito estufa, à medida que o mundo luta contra as mudanças climáticas.

A promessa da Energean surgiu quando a 25ª Conferência Anual das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – também conhecida como COP 25 – começa em Madri.

A empresa afirmou em comunicado que foi a primeira empresa de exploração e produção de petróleo e gás listada em Londres a se comprometer com os esforços da ONU para limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius acima dos níveis pré-industriais.

“Estamos fazendo isso adotando ações específicas (e) comprometendo-se a se tornar um emissor de zero líquido até 2050, comprometendo-se a incluir metas baseadas em ciências em nossos negócios”, disse o CEO Mathios Rigas na conferência da Assembléia Mundial da Energia Global em Londres.

Rigas disse à Reuters que a empresa se concentraria inicialmente em aumentar a eficiência operacional e mudar para o gás natural , introduzindo tecnologias de captura de carbono para reduzir suas emissões a zero nos próximos 20 a 30 anos.

“Não temos todas as respostas hoje, mas faremos parte da metodologia para obter as respostas nos próximos anos”, disse ele, acrescentando que a Energean faria parte de um grupo de trabalho da COP25 desenvolvendo metodologia para atingir o zero líquido alvo.

A emissão líquida de carbono zero significa que uma empresa compensa as emissões de suas operações investindo em tecnologias para armazenar o carbono ou em reflorestamento.

A Energean, que produz cerca de 70.000 barris de óleo equivalente por dia, dos quais 80% é gás, está focada no desenvolvimento principalmente de campos de gás natural em Israel e no Egito.

A demanda por gás natural, o combustível fóssil menos poluente , deve aumentar acentuadamente nas próximas décadas, à medida que o uso de eletricidade cresce e o uso de carvão diminui.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para O Topo