Por que a colombiana Ecopetrol aposta no offshore brasileiro

A colombiana Ecopetrol aumentou significativamente seu portfólio de exploração de petróleo e gás no Brasil nos últimos anos.

Desde 2018, a empresa adquiriu Saturno, Pau Brasil e outros sete blocos na prolífica bacia de Santos, em parceria com as operadoras Shell e BP Energy.

As últimas aquisições foram feitas na terceira rodada de áreas abertas, realizada pelo regulador local ANP em 13 de abril.

O presidente da Ecopetrol no Brasil, José Cotello, disse à BNamericas por que a empresa aposta no país.

BNamericas: Por que a Ecopetrol investiu em blocos exploratórios offshore no Brasil? Que fatores levaram a essas decisões?

Cotello: O offshore brasileiro é uma das regiões com potencial petrolífero mais atrativo do mundo, incluindo comprovados e prováveis [2P] reservas recuperáveis ​​de mais de 70Bboe [billion barrels of oil equivalent] e expectativas de recursos ainda a encontrar superiores a 100Bboe, de acordo com a IHS Market Energy.

A maior parte dessas reservas e recursos está concentrada nas bacias de Santos e Campos, localizadas na costa sudeste do país, onde a Ecopetrol concentra suas atividades exploratórias desde o início de sua entrada no país em 2006.

O potencial petrolífero do Brasil, aliado a um ambiente de negócios robusto, condições regulatórias estáveis ​​e condições competitivas favoráveis, fazem do país um foco de investimento para empresas de todo o mundo, incluindo grandes, independentes e petrolíferas nacionais [NOCs].

As decisões da Ecopetrol de investir no Brasil levaram em consideração tanto o potencial prolífico do país quanto seu ambiente de negócios favorável e estável, bem como sua capacidade de gerar valor sob seus critérios de eficiência de capital. Esses fatores, somados à possibilidade de encontrar grandes acumulações de hidrocarbonetos, são fatores determinantes para que o Brasil seja definido como um dos países foco para o crescimento da Ecopetrol.

READ  UCI MTB World Cup Petrópolis: Schurter vence a rodada de abertura no Brasil

BNamericas: Por que Shell e BP foram os parceiros operacionais escolhidos nas últimas aquisições?

Cotello: A Ecopetrol tem como foco a busca de grandes parceiros com experiência no negócio offshore e no Brasil. Assim, nessa busca coincidimos o interesse nas áreas em que licitamos com Shell e Chevron no bloco Saturno e no bloco Pau Brasil com BP e CNOOC.

BNamericas: A Ecopetrol pretende expandir seu portfólio no Brasil, mesmo em associação com outras empresas? A Petrobras poderia ser uma delas?

Cotello: Em seu plano de negócios, o objetivo da Ecopetrol é incorporar novas áreas de exploração e/ou ativos de produção com parceiros com grande experiência em offshore, grandes empresas, e claro que uma delas é a Petrobras, sendo a maior operadora do Brasil. Temos trabalhado com a Petrobras em áreas de interesse mútuo, mas até agora não percebemos nenhuma participação.

A Ecopetrol avaliou várias das oportunidades oferecidas pela ANP. Recentemente, participou da 17ª rodada de licitações em 2021, com a aquisição do bloco SM-1709, e da 3ª rodada de áreas abertas em abril de 2022, com a adjudicação de seis blocos exploratórios em associação com a Shell.

É importante mencionar que a Ecopetrol participará de oportunidades alinhadas à sua estratégia de crescimento focada nas bacias de Santos e Campos e que atendam aos seus critérios de eficiência de capital.

BNamericas: Você está considerando a possibilidade de se tornar um operador de ativos de exploração e/ou produção no país?

Cotello: No momento a Ecopetrol tem interesse em participar como parceiro não operacional.

BNamericas: Quando a empresa espera produzir seu primeiro barril de petróleo no Brasil?

Cotello: Considerando apenas o portfólio orgânico, o projeto Gato do Mato, operado pela Shell, será o primeiro a entrar em produção. A Ecopetrol e seus parceiros esperam iniciar as operações de produção entre o quarto trimestre de 2025 e o primeiro trimestre de 2026.

READ  Aa: Uma fonte de smoothies e possivelmente energia renovável no Brasil

BNamericas: O gás natural também está nos seus planos?

Cotello: O plano de desenvolvimento prevê a reinjeção do gás produzido na primeira fase do projeto Gato do Mato, para maximizar a recuperação de líquidos. Para a Ecopetrol, o gás Gato do Mato é uma importante vantagem que pode se materializar após 2030. No entanto, os esforços para capturar ativos exploratórios ou de desenvolvimento adicionais podem levar à produção de gás mais cedo.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

PETROLINK.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Petro Link