Energia

Planta flutuante de 1,01MW da Ciel & Terre concluída na Bahia

A desenvolvedora brasileira de energias renováveis ​​Sunlution e a empresa francesa de energia solar flutuante Ciel & Terre concluíram a construção de um projeto fotovoltaico de 1,01MW que flutua em um reservatório hidrelétrico no nordeste do estado da Bahia, no Brasil.

O projeto fotovoltaico flutuante (FPV), inaugurado pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro em agosto , está instalado na usina hidrelétrica de Sobradinho, no rio São Francisco. Gera energia para a CHESF (Companhia Hidrelétrica de São Francisco), uma subsidiária da empresa estatal brasileira Electrobas.

A usina fotovoltaica é capaz de produzir 1,7MWh de energia anualmente, um número que deve crescer para 4,2MWh quando a usina se expandir em 1,5MWp em janeiro de 2020. Ela usa a tecnologia solar flutuante patenteada da Ciel & Terre, Hydrelio, e compreende 3.792 painéis. O sistema de ancoragem da planta é elástico e capaz de suportar variações de nível de água de 13 metros.

A CHESF, que opera 12 usinas hidrelétricas no total, pode lançar até 52 GWp de energia fotovoltaica flutuante usando 10% da área de superfície de seus reservatórios, de acordo com Ciel & Terre.

A infraestrutura hidrelétrica substancial do Brasil oferece um enorme potencial para FPV. O país possui dois terços da capacidade hidrelétrica total instalada da América do Sul, com 100.273 MW em 2017, segundo dados da Associação Internacional de Hidrelétricas . A hidroeletricidade representa 64% da capacidade total de energia brasileira e atende a mais de três quartos da demanda de eletricidade.

Além disso, a energia fotovoltaica brasileira está em expansão e pronta para crescer ainda mais com a administração pró-solar do presidente Jair Bolsonaro no comando.

O leilão A-6 do Brasil, o primeiro de seu tipo a admitir lances de projetos fotovoltaicos, será realizado ainda esta semana e descartará a capacidade fotovoltaica do país para novos patamares. De acordo com o regulador brasileiro EPE, os projetos solares respondem por 29,7 GW do total de propostas enviadas , o que quebrou a marca de 100 GW. O concurso de ‘nova geração’ oferece aos vencedores acordos de fornecimento de 20 anos do governo, contratando-os até dezembro de 2044.

Os principais esquemas de escala de utilidade, incluindo o complexo solar de 608MW São Gonçalo da Enel , também estão progredindo em vários estágios de desenvolvimento.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para O Topo