Parque Nacional Leninis Maranhenses no Brasil: Desconhecido e sobrenatural

Nota do Editor – Esta série da CNN Travel é, ou foi, patrocinada pelo país que destaca. A CNN mantém controle editorial total sobre o assunto, reportagem e frequência dos artigos e vídeos dentro do patrocínio, em conformidade com a nossa política.

(CNN) – Quando o visitante vê as brilhantes piscinas do paraíso que caracterizam pela primeira vez o Parque Nacional dos Lençós Maranhenses, não seria exagero supor alucinação.

Deslumbrantes lagoas azuis, que chegam aos milhares, escondem-se abaixo de imponentes dunas de areia espalhadas por 598 milhas quadradas. Cada um é convidativo – risque isso, implorando! – viajantes para labutar na areia e se lançar no belo abismo. Pelo menos uma versão imaginada do céu certamente se desdobra em uma cena semelhante a esta.

O Parque Nacional dos Lençós Maranhenses, no Brasil, pode não parecer real para os não iniciados, mas este parque fenomenal, um tiro direto 1.662 milhas ao norte do Rio de Janeiro, no estado do Maranhão, não é uma miragem nem um set de filmagem. É ao mesmo tempo uma das paisagens de areia mais dramáticas do mundo – dunas sobrenaturais apenas interrompidas por lagoas cerúleas que salpicam as colinas arenosas entre março e setembro – e um dos caminhos menos batidos do mundo.

Rio, Cataratas do Iguaçu e Amazônia são de longe os destinos mais visitados do Brasil. O estado do Maranhão, no norte do Brasil, faz os itinerários apenas dos brasilófilos mais dedicados.

As piscinas de água doce são sazonais. Os níveis de água são baixos de novembro a janeiro.

Adobe Stock

Quem se aventura nesse extremo norte costuma combinar uma visita aos Lençóis Maranhenses com um passeio pelo centro histórico colonial da capital maranhense, São Luís, Patrimônio Mundial da UNESCO localizado a cerca de 240 quilômetros a oeste do parque. Aqui muitos edifícios restaurados são adornados com pormenores de azulejos decorativos portugueses (conhecidos como azulejos).

READ  #WorldView: Do protesto tribal no Brasil à cerimônia de casamento na Ucrânia devastada pela guerra, essas imagens capturam os momentos significativos da semana | Galeria de fotos

Outro complemento que vale a pena é a pequena vila de Alcântara, localizada do outro lado da Baía de São Marcos de São Luís, um retrocesso no tempo maravilhosamente cinematográfico que abriga uma mistura de mansões, casas e igrejas preservadas, arruinadas e restauradas em paralelepípedos entrecruzados artísticos. A vila também abriga colônias de íbis vermelhos (guarás), que colorem os arredores de um escarlate brilhante ao nascer do sol.

Lenis é a palavra portuguesa para lençóis, que parece um nome estranho para um parque nacional, até que você veja a extensão do ponto de vista de um drone. Do ar, a paisagem dá a aparência de lençóis rolantes lançados sobre o leito d’água mais pitoresco do mundo.

Além das lagoas, o parque também abriga praias, manguezais e uma fauna fascinante (entre elas tartarugas e aves migratórias).

Lagoas de água doce

O cenário dramático que caracteriza a área protegida é resultado de depósitos sedimentares levados para o Oceano Atlântico por dois rios – o Parnaíba e o Preguiças – que são posteriormente empurrados até 31 milhas para o interior por ventos fortes na estação seca.

Apesar das aparências, Leninis Maranhenses recebe muita chuva para ser considerado um deserto. Na verdade, é a chuva que forma as lagoas de água doce, que não conseguem escoar devido à impermeabilidade da rocha sob a areia. O fenômeno é tipicamente mais bonito de julho a agosto.

Chegar a Lenin Maranes não é tarefa simples.

A maneira mais fácil é voar para o Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado, em São Luís, de onde quatro ônibus diários fazem a viagem de cinco horas para leste até a pequena cidade ribeirinha de Barreirinhas, a principal porta de entrada para os Lençóis Maranhenses. Santo Amaro, um ponto de acesso menos popular a 3,5 horas de carro a leste de São Luís, também oferece infraestrutura de entrada para o parque.

A maneira mais aventureira é percorrer por terra a partir do ponto de acesso cearense de Jericoacoara, cerca de 240 milhas a leste de Barreirinhas, usando uma combinação de buggies e transporte público.

Junto com seu tamanho, o isolamento do parque em uma extremidade distante do Brasil significa que este Éden sul-americano é espetacularmente deserto. As opções de passeio no parque incluem caminhadas de vários dias, voos panorâmicos, paraquedismo (somente em agosto) e, mais popularmente, passeios de um dia 4×4.

Se você entrar na vasta extensão em dois pés ou quatro rodas, você nunca terá que se preocupar em chutar um rosto cheio de areia para ninguém ao redor.

Um parque só para você

Passeios organizados no parque sempre levarão à lagoa mais famosa, a Lagoa Azul, mas procurar outros berços de cobalto para dar um mergulho longe dos grupos de turistas deve ser seu objetivo.

Peça ao seu guia para evitar outros grupos de turismo e encontre seu próprio paraíso particular. Poucas coisas são tão satisfatórias quanto ter uma piscina de água doce cristalina só para você depois de caminhar por pilhas de dunas de areia sob o sol escaldante do meio-dia.

Existem duas aldeias isoladas entre as dunas. Caburé, 100 quilômetros a nordeste de Barreirinhas, é pouco mais que uma península de areia entre o rio e o oceano Atlântico.

É um destino de almoço popular para aqueles em passeios fluviais, mas passar a noite aqui realmente parece uma descoberta. Você não compartilhará as areias com mais do que alguns turistas, se tanto, depois que os excursionistas partirem. O punhado de restaurantes e pousadas rústicos, chamados pousadaspode quase parecer uma vila de pescadores fantasma ao pôr do sol.

Atins é uma vila maior espalhada em meio a vegetação de dunas que abriga uma notável população estrangeira e várias pousadas. A vantagem de chegar até aqui – são cerca de 3,5 horas de barco de passageiros pelo rio a partir de Barreirinhas – é que você pode acessar regiões bem mais remotas do parque. Atins é também um idílico oásis varrido pelo vento para perder uns dias ou guardar e escrever um romance.

Ambas as aldeias são uma base fantástica para desfrutar do parque durante vários dias, partindo em pequenas viagens diárias para lagoas distantes e retornando todas as noites para desfrutar de pores do sol arrebatadores e jantares de frutos do mar incrivelmente frescos.

Tanto Caburé quanto Atins são acessíveis pelo rio Preguiças a partir de Barreirinhas. A hidrovia, a rota de entrada mais pitoresca dos Lençós Maranhenses, é ladeada por manguezais, dunas de areia e faixas de palmeiras exóticas (incluindo açaí, as palmeiras amazônicas que são uma das guloseimas mais saborosas do Brasil).

Navegar pelas curvas e curvas do rio por um cenário tão surreal é uma maneira perfeita de relaxar nos limites do norte do Brasil. Apropriadamente, o nome do rio significa “preguiçoso” em português.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

PETROLINK.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Petro Link