Os vencedores dos prêmios dos dois portos do Brasil vão investir R $ 40 milhões

RIO DE JANEIRO, 5 de novembro (EFE) .- As empresas brasileiras que deram o direito de operar dois portos no Nordeste do Brasil nesta sexta-feira se comprometeram a investir 222 milhões de arroz, um no porto de Macio e outro em Aria Franca. (Cerca de US $ 40 milhões) em sua modernização.

O compromisso foi aceito pela Empressa Alacona de Terminals, que se ofereceu para operar o terminal MAC13 no campus do porto de Macio, na capital do estado de Alagoas, e foi concedido pelo polêmico Consórcio Internacional. Terminal de sal do porto de Area Franca (Tersop) no estado de Rio Grande do Norde.

A Bolsa de Valores de São Paulo recebeu duas ofertas de 25 anos do Ministério da Infraestrutura no leilão desta sexta-feira, em que os vencedores venceram com suas ofertas financeiras iniciais porque não enfrentaram concorrentes.

Em entrevista à Efe, o ministro da Infraestrutura, Tarcisio de Freitas, confirmou que a licitação fortaleceria o setor açucareiro de Alagoas na região Nordeste e o setor de produção de sal no Rio Grande do Norte.

“No que diz respeito ao terminal de sal, é preciso atualizar a logística, porque o sal é uma commodity de baixíssimo valor e precisamos ser mais competitivos e não perder market share, por exemplo, a um preço menor no Chile”, afirmou. o ministro apontou.

O Terminal de Alagona venceu a oferta apesar de oferecer 15.000 Arroz (aproximadamente $ 2.678) pela licença, enquanto a Intersal, a única licitante, ganhou a oferta com 100.000 Arroz (aproximadamente $ 17.857) pelo direito de operar o terminal.

Diego Piloni, secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, explicou que o governo não quer aumentar os valores das licenças porque o objetivo do leilão é garantir mais investimentos. .

READ  Produção industrial no Brasil caiu pelo quinto mês em outubro

Piloni acrescentou que o leilão fornecerá infraestrutura mais do que suficiente para os principais terminais das economias de Alagoas e Rio Grande do Norte.

Isso porque a maior parte do sal marinho extraído no Rio Grande do Norte vai para o terminal de Areia Branca e parte do açúcar exportado pela produtora de cana-de-açúcar Pernambuco passa pelo terminal de Maceió.

Fonte do artigo

Aviso de isenção de responsabilidade: este artigo foi criado a partir do feed e não foi editado por nossa equipe.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Petro Link