O navio com a bandeira grega causou mistério no Brasil em uma mancha de petróleo de 2019: Polícia

Postado em: Mudado:

Brasília (AFP) – A polícia federal disse na quinta-feira, após uma investigação de dois anos, que a misteriosa mancha de petróleo que causou a catástrofe ambiental na vasta costa do Brasil em 2019 e 2020 foi causada por um navio de bandeira grega.

A polícia disse que havia “evidências suficientes de que um petroleiro com bandeira grega foi responsável pelo derramamento de óleo que afetou 2.000 quilômetros (1.200 milhas) de costa entre agosto de 2019 e março de 2020.”

O terremoto afetou mais de 1.000 cidades em 11 estados costeiros, disseram os investigadores, sem identificar a empresa proprietária do navio.

Os armadores, o capitão e o engenheiro-chefe do navio foram acusados ​​de “crimes de poluição, não cumprimento de obrigações ambientais e danos aos recursos naturais”, disse a polícia.

Em novembro de 2019, as autoridades brasileiras identificaram Bouboulina, um petroleiro grego de propriedade da Delta Tanker Company, com sede na Grécia, como um “principal suspeito”.

Mas na época os petroleiros Delta negaram qualquer responsabilidade pelo desastre ambiental, que ameaçou inúmeras praias em pântanos, santuários de baleias jubarte, recifes de coral e cidades costeiras do nordeste, uma área pobre cuja economia dependia do turismo.

A polícia estima que o custo da limpeza de praias e mares somente pelas autoridades públicas federais, estaduais e municipais é de cerca de 188 milhões de rúpias (US $ 47,7 milhões).

Durante o desastre, o governo do presidente de extrema direita Jair Bolsanaro foi amplamente criticado por suas políticas ambientais, mobilizando cerca de 5.000 soldados para operações de limpeza e recolhendo 4.500 toneladas de entulho de petróleo.

READ  Os melhores 30 relogio android para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima