Energia

Indústria de cabos pede mudança para energia solar no Brasil

41.000 instalações de energia solar instaladas em apenas dois anos

Um estudo recente da agência de consultoria Bloomberg New Energy Finance disse que o Brasil deve receber quase 100 bilhões de dólares em investimentos em energia solar até 2040.|

Anteriormente subestimado devido a altos custos, fontes fotovoltaicas agora têm um papel importante no maior país da América Latina e esse crescimento teve consequências para as cadeias de suprimentos do setor. “Esses bilhões de dólares em investimentos no setor (fotovoltaico) já estão impactando, com pesquisas em fios e cabos especiais que podem acompanhar as novas tecnologias e contribuir para a melhoria dos painéis solares”, Paulo Garnica, proprietário da FG Wire e a FG Resins, que produz produtos para a fabricação de cabos, inclusive para o setor solar, disse à ANSA.

“Os produtores estão procurando matérias-primas competitivas, eficientes e operacionais que atendam aos padrões exigidos pelo setor. Segundo Garnica, suas empresas estão” prontas e dispostas “a aumentar a demanda.

“Nós já percebemos isso em nosso portfólio de clientes – hoje, a demanda por matérias-primas e masterbatches (misturas usadas para colorir produtos plásticos) para linhas de energia solar está aumentando mensalmente”, disse ele, acrescentando que está buscando liderança em seu setor no mercado brasileiro.

A FG Wire exibirá seus produtos projetados para o mercado de energia solar na próxima Wire South America, feira organizada por Messe Düsseldorf em colaboração com Cipa Fiera Milano, que acontece de 1 a 3 de outubro no complexo de São Paulo Expo, no sul do Brasil. cidade ao mesmo tempo que a 10ª feira Tubotech, dedicada a tubos, tubulações, válvulas, bombas e conectores. Crescimento – O Brasil recebeu bilhões de euros em investimentos no setor de energia renovável nos últimos anos, em parte graças a gigantes internacionais, como o italiano ENEL, que possui alguns dos maiores parques solares e eólicos do país.

Segundo um estudo publicado em maio pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), foram instaladas no Brasil entre 41.000 instalações e sistemas de energia solar entre 2016 e 2018. Isso levou a participação da energia solar na composição de energia do país de 0,1% para 1,4%.

Se adicionarmos parques eólicos, a energia renovável ultrapassará os 10%. “A concorrência saudável é extremamente importante para o desenvolvimento sustentável do Brasil”, destacou Garnica.”Quando gigantes do setor internacional chegam, isso nos lisonjeia, porque mostra que o mundo acredita em nosso país”. Além disso, o empresário não tem dúvidas de que o setor de energia solar terá crescente importância para o setor de fios e cabos, porque “a energia solar é a questão do momento”.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para O Topo