Desmatamento no Brasil bate recorde de abril

Emitida em:

Rio de Janeiro (AFP) – O desmatamento na Amazônia brasileira no mês passado quebrou o recorde de abril, destruindo mais de 1.000 quilômetros quadrados da maior floresta tropical do mundo, quase o dobro da alta anterior, segundo dados oficiais publicados nesta sexta-feira.

O recorde – o terceiro em quatro meses – é a mais recente estatística condenatória sobre a perda acelerada da Amazônia sob o presidente Jair Bolsonaro.

Imagens de satélite mostram uma área total de cobertura florestal destruída de 1.012,5 quilômetros quadrados (391 milhas quadradas) de 1º a 29 de abril, com o último dia do mês ainda a ser analisado, segundo o sistema de monitoramento Deter executado pelo espaço nacional agência, INPE.

A área, equivalente a 1.400 campos de futebol, é de longe a maior para abril desde que os registros começaram em 2015.

O desmatamento costuma ser mais lento em abril, época das chuvas na Amazônia. O recorde anterior para o mês era de 580 quilômetros quadrados, estabelecido no ano passado – também sob Bolsonaro.

“Esse número é extremamente alto para este período do ano”, disse Mariana Napolitano, diretora científica do escritório do World Wildlife Fund no Brasil, em comunicado.

“É um alerta da imensa pressão que a floresta está sofrendo.”

Especialistas alertam que o Brasil pode ter seu quarto ano consecutivo de desmatamento de mais de uma década este ano, depois de também bater recordes mensais em janeiro e fevereiro.

Desde que Bolsonaro assumiu o cargo em 2019, o desmatamento médio anual na Amazônia brasileira aumentou mais de 75% em relação à década anterior, para uma área aproximadamente do tamanho do Catar.

“O governo Bolsonaro está favorecendo o desmatamento e o crime ambiental, e o que colhemos são esses números terríveis, assustadores e revoltantes”, disse à AFP Marcio Astrini, chefe do Observatório do Clima, uma coalizão de grupos ambientalistas.

READ  Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA 2022: Brasil viaja oficialmente para o Catar com Alemanha e Dinamarca

O presidente de extrema-direita, aliado da poderosa indústria do agronegócio culpado pela destruição, enfrentou condenação internacional pelos danos à Amazônia.

Na semana passada, o ator e ambientalista Leonardo DiCaprio pediu aos jovens brasileiros que votem nas eleições de outubro nas quais Bolsonaro é candidato à reeleição.

“O Brasil abriga a Amazônia e outros ecossistemas críticos para as mudanças climáticas”, tuitou.

“O que acontece lá é importante para todos nós e o voto dos jovens é a chave para impulsionar a mudança.”

“Obrigado pelo seu apoio, Léo!” Bolsonaro twittou de volta sarcasticamente.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

PETROLINK.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Petro Link