Brasil, Floresta Amazônica, Floresta Amazônica Desmatamento: Desmatamento recorde na maior floresta tropical do mundo “Não é um bom sinal”

Amazônia brasileira: Quase 360 ​​quilômetros quadrados de cobertura florestal destruídos em janeiro.

Rio de Janeiro:

O desmatamento na Amazônia brasileira estabeleceu um novo recorde para janeiro apenas três semanas no ano, de acordo com dados divulgados quarta-feira, um sinal preocupante da destruição crescente da maior floresta tropical do mundo.

Quase 360 ​​quilômetros quadrados (140 milhas quadradas) de cobertura florestal – uma área mais de seis vezes o tamanho de Manhattan – foram destruídos na Amazônia brasileira de 1º a 21 de janeiro, disse o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil, INPE.

Faltando 10 dias para o mês, o número já era o pior de janeiro desde que o instituto lançou seu programa de monitoramento por satélite DETER em 2015.

Ambientalistas disseram que isso se traduz em um alto risco de que 2022 seja outro ano devastador para a Amazônia brasileira, onde o desmatamento aumentou desde que o presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro assumiu o cargo em 2019.

“Um número tão alto em janeiro, que é o pico da estação chuvosa” – quando o desmatamento costuma cair – “certamente exige atenção e nos deixa extremamente preocupados”, disse Claudio Angelo, do Observatório do Clima, uma rede de grupos ambientalistas.

“Teremos que ver como serão os próximos meses, mas definitivamente não é um bom sinal.”

Em comparação, o desmatamento em janeiro de 2021 foi de 83 quilômetros quadrados – menos de um quarto do valor dos primeiros 21 dias de janeiro de 2022.

No entanto, o ano passado foi terrível para os 60% do Brasil na Amazônia. A quantidade de cobertura florestal perdida durante o período de referência do INPE, de agosto de 2020 a julho de 2021, aumentou quase 22% em relação ao ano anterior, para uma alta de 15 anos de 13.235 quilômetros quadrados.

READ  Futebol brasileiro tem como objetivo marcar investimentos e gols

Foi o terceiro aumento consecutivo sob o governo de Bolsonaro, que pressionou pela abertura de terras protegidas da floresta tropical para o agronegócio e a mineração.

Bolsonaro enfrentou protestos internacionais pela crescente destruição da Amazônia, um recurso fundamental na corrida para conter as mudanças climáticas.

O Observatório do Clima revelou na terça-feira que o principal órgão de proteção ambiental do Brasil, o Ibama, gastou apenas 41% de seu orçamento de fiscalização em 2021.

(Esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é gerada automaticamente a partir de um feed distribuído.)

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

PETROLINK.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Petro Link