Brasil está prestes a expandir sua rede WiFi pública

Um novo acordo será expandido para melhorar a prestação de serviços públicos em áreas onde a rede de hotspots WiFi pública do Brasil não tem conexão com a Internet.

Nos termos dos acordos de cooperação técnica firmados com o Ministério das Comunicações entre a Fundação Banco do Brasil e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), cerca de 1.000 localidades em todo o país serão ativadas até 2022 com cerca de 500 novos hotspots wi-fi.

A atual rede Wi-Fi gratuita com Internet via satélite tem 14.000 hotspots em 3.000 municípios brasileiros, a maioria localizados nas regiões norte e nordeste do Brasil. Cerca de 11.000 escolas usam hotspots, 1.000 unidades de saúde e 475 comunidades tribais.

Em evento anunciado pela parceria nesta terça-feira (14), o ministro das Comunicações, Fabio Faria, lembrou que 8,5 milhões de cidadãos seriam beneficiados com os esforços existentes para solucionar o problema de conectividade, mas 40 milhões “ainda precisam fazer” cidadãos ainda não têm acesso à internet.

Com a conexão à Internet, o novo acordo incluirá também a disponibilização de conteúdo online relacionado à educação e cultura, incluindo acesso a exposições de arte digital.

O Bango to Brazil, uma das maiores empresas de serviços financeiros do país, é uma importante ferramenta para acelerar a mobilização financeira de comunidades por meio dos canais digitais.

Fosto Ribeiro, presidente do Banco do Brasil, disse: “Estamos nos aproximando de nossos futuros clientes e incentivando o acesso digital para aqueles que não têm acesso”.

A iniciativa também é vista como uma forma de promover a integração digital de empresários em áreas remotas do Brasil. “Somos um dos desafios para levar a Internet e as comunicações aos pontos mais remotos do país. Melles.

READ  Biden se reúne com líderes de Israel, Brasil, Ucrânia e "STANS": NPR

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a exclusão digital no Brasil é causada pela falta de conhecimento técnico para acessar a Internet e pelo alto custo dos serviços de Internet.

Além disso, a indisponibilidade do serviço – principalmente na região Norte do país, onde fica a região amazônica – é um dos motivos para a não utilização da Internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima