Brasil abre sala de situação para monitorar hepatite aguda – MercoPress

Brasil abre sala de situação para monitorar hepatite aguda

Terça-feira, 17 de maio de 2022 – 09:30 UTC


Cerca de 47 casos da doença foram relatados em todo o país

As autoridades de saúde brasileiras estabeleceram durante o fim de semana uma sala de monitoramento para acompanhar o desenvolvimento nacional da preocupante hepatite aguda de origem desconhecida em crianças, da qual o país já registrou 47 casos em estudo.

De acordo com o Ministério da Saúde do Brasil, a iniciativa busca apoiar a investigação de casos da doença notificados em todo o país, além de levantar evidências para identificar possíveis causas da doença.

Os três últimos casos foram relatados no Estado do Rio Grande do Sul, embora os locais exatos das detecções e o estado dos pacientes não tenham sido divulgados.

A sala de situação do Ministério Federal foi projetada para reunir todas as informações disponíveis e coordenar o trabalho entre todas as secretarias estaduais e municipais de saúde e os Laboratórios Centrais e de Referência de Saúde Pública.

“O objetivo é também contribuir para o esforço internacional de identificação do agente etiológico responsável pela ocorrência de hepatite aguda de causa desconhecida”, o Ministério + ajuda em comunicado.

Técnicos do MS, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e especialistas convidados participarão do monitoramento.

Outros casos foram relatados nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Pernambuco, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo.

No início deste mês, especialistas do Ministério da Saúde participaram de uma reunião com especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e representantes do Reino Unido, Espanha, Estados Unidos, Canadá, França, Portugal, Colômbia e Argentina para discutir questões técnicas sobre emergências , infectologia, pediatria e epidemiologia.

READ  Museu do Índio em homenagem aos 200 anos da independência do Brasil | Notícias de Calcutá

A hepatite de origem desconhecida afetou crianças em pelo menos 20 países. A doença se manifesta de forma muito grave e não está diretamente relacionada aos vírus conhecidos da doença. Em cerca de 10 por cento dos casos, os transplantes de fígado foram necessários.

Segundo a OMS, mais de 200 casos foram relatados em todo o mundo, principalmente no Reino Unido. Também houve relatos na Espanha, Israel, Estados Unidos, Dinamarca, Irlanda, Holanda, Itália, Noruega, França, Romênia, Bélgica e Argentina. A doença afeta principalmente crianças de um mês a 16 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima