Banco Mundial apoiará Estratégia de Recuperação da Educação no Brasil [EN/PT] – Brasil

O programa terá foco nas regiões Norte e Nordeste, as mais afetadas pela crise educacional da pandemia de COVID-19

WASHINGTON, 12 de maio de 2022 – O Conselho de Administração do Banco Mundial aprovou hoje o projeto de US$ 250 milhões Recuperando Perdas de Aprendizagem da pandemia de COVID-19 no Brasil. O programa apoiará a estratégia brasileira de promover a recuperação da aprendizagem e abordar as taxas de evasão escolar relacionadas à crise de emergência de saúde, por meio da implementação de programas e sistemas inovadores para fortalecer a gestão da educação em escolas de ensino fundamental e médio nas regiões Norte e Nordeste do país.

“A pandemia do COVID-19 infligiu desafios sem precedentes à educação global. Uma estratégia de recuperação sistemática permitirá ao Brasil não apenas reverter as perdas de aprendizado relacionadas à pandemia, mas também promover uma melhoria sólida e sustentada na educação”, afirma o Ministério da Educação Victor Godoy Veiga.

O Brasil teve um dos mais longos fechamentos de escolas da região devido à pandemia. De acordo com o Ministério da Educação do Brasil, as escolas públicas permaneceram fechadas por 287,4 dias em média (ou cerca de 9,5 meses), enquanto as escolas privadas fecharam por 247,7 dias (cerca de 8 meses), representando uma diferença público-privada de 40 dias. As regiões Norte e Nordeste registraram um período ainda maior de fechamento de escolas, com o estado da Bahia registrando o maior fechamento de escolas (366,4 dias em média), seguido por Roraima (349,4 dias), Rio Grande do Norte (336,5 dias), Acre ( 332,7 dias) e Amapá (332,4 dias).

Apesar dos esforços para promover aulas online, barreiras de conectividade tanto nas escolas quanto nas casas dos alunos prejudicaram o aprendizado, principalmente nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. De acordo com o Censo Escolar 2020, apenas 60% das escolas públicas do Brasil têm internet. Essa situação é ainda mais grave no Norte e Nordeste do Brasil, onde a conectividade à internet está disponível apenas em 48,5% das escolas públicas (banda larga em apenas 39%).

READ  América Latina, ponto de inflexão: Bitcoin Beach Brasil, ATMs Colômbia, Arco de mineração

A Operação proposta visa reduzir as lacunas regionais por meio do apoio a programas inovadores online e presenciais. Algumas das principais iniciativas incluem: (i) a implantação de Observatórios Nacionais e Estaduais do Abandono Escolar (OSD); (ii) um Sistema de Alerta Antecipado (SAP), para ajudar a identificar alunos com alto risco de abandono; Tutoria Personalizada para Professores e Iniciativa Socioemocional (SIS), para reconstruir as competências socioemocionais dos alunos e incentivá-los a aprender de forma eficaz.

De volta à escola, o desafio é fazer com que os alunos (re)aprendam de forma eficaz. Nesse aspecto, o programa tem duas linhas de ação: abordagens presenciais, oferecendo o Programa de Tutoria Personalizada (APA) a pequenos grupos de alunos com gaps de aprendizagem semelhantes; e discussões em grupo estruturadas no SIS para mitigar os impactos da pandemia nas habilidades socioemocionais dos alunos. A segunda linha de ação concentra-se em estratégias e sistemas de ensino híbridos para recuperar as perdas de aprendizagem, fornecendo conectividade à internet para as escolas, acesso à internet para alunos vulneráveis ​​sob a lei 14.172 e levando para municípios do interior os Laboratórios de Criatividade e Inovação, instalações em que os professores e os diretores serão treinados para usar a tecnologia nas salas de aula e dominar as habilidades básicas de ensino necessárias para ajudar os alunos a recuperar as perdas de aprendizado.

O projeto também oferecerá suporte a dois sistemas educacionais inovadores: o Ecossistema de Soluções Educacionais, que visa oferecer uma gama de ferramentas educacionais para escolas públicas, incluindo plataformas de aprendizagem adaptativa; e a Plataforma de Gestão Integrada da Educação, que tem como foco a integração do sistema de gestão educacional do Ministério da Educação. Ao fortalecer modelos de aprendizagem híbridos, treinar professores para usar a tecnologia e consolidar sistemas educacionais, o projeto espera construir resiliência a futuras pandemias e desastres naturais que podem atrapalhar o aprendizado e o ensino.

READ  O mercado de entrega de última milha no Brasil está crescendo a 10,32% CAGR

“O mundo está enfrentando uma crise silenciosa na educação. É necessária uma ação urgente. Ao apoiar este programa abrangente e inovador de recuperação da aprendizagem, o Banco Mundial acredita fortemente que o Brasil se tornará um modelo para os países da região sobre como combater a crise da aprendizagem”, afirma a Diretora do Banco Mundial para o Brasil, Paloma Anós Casero.

Os resultados suportados pelo programa incluem:

  • Criação de Observatórios Nacionais e Estaduais do Abandono Escolar (OSD).
  • Implementação de um Sistema de Alerta Antecipado (SAP).
  • Implementação de um Programa de Educação e Família.
  • Implementação de um Programa de Tutoria Personalizada (APA).
  • Implementação da Iniciativa Socioemocional (SIS).

Esse empréstimo do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) ao Ministério da Educação é garantido pela República Federativa do Brasil e tem prazo final de 34,5 anos, com 5 anos de carência.

Contatos

Washington
Yuri Szabo Yamashita
yszaboyamashita@worldbank.org

Brasília
Elisa Diniz
+55 (61) 3329-1059
elisadiniz@worldbank.org

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

PETROLINK.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Petro Link